"Não há nada melhor do que finalmente entender com quem você pode contar."

Clarissa Corrêa.   (via desembarcou)

(Fuente: inverbos, vía desembarcou)

"Mas cara você pode ficar com várias, sair com muitas, rir e se distrair com tantas pessoas, mas não adianta, o seu coração escolhe uma única para amar, e mesmo que você passe o dia todo sorrindo, a falta daquela pessoa pesa."

Frankfurt 1992 - aventurador.  (via devoras)

(Fuente: aventurador, vía devoras)

"Mas por que Alasca?”, perguntei. Ela sorriu com o canto direito da boca. “Bem, depois eu descobri o que significava. É uma palavra de origem aleúte, Alyeska. Significa ‘aquilo em que o mar bate’, e eu adorei. Era grande, como eu queria ser."

John Green.  (via mists)

(Fuente: cuidavel, vía mists)

"As pessoas te amam até não precisarem mais de você."

Linkin Park.   (via autorias)

(Fuente: detector, vía autorias)

"Na verdade a gente só sabe que ama é depois de ter tido a necessidade de perdoar. Antes do perdão a gente pode até ter admiração por alguém, mas admirar alguém ainda não é amar. Porque admiração não nos leva a dá a vida pelo outro."

Padre Fábio de Melo.    (via acumulou)

(Fuente: carencias, vía r-etida)

(Fuente: f-o-t-o-s, vía strcklove)

"Eu queria que você entendesse os meus sinais. Queria que soubesse sobre o que eu digo através do meu silêncio. Que compreendesse que quando eu me afasto é quando mais preciso da sua companhia. Nem sempre eu quero ter que pedir um abraço pra poder recebê-lo. Nem sempre quero ter que te ligar pra poder ouvir a sua voz. Nem sempre quero ter que ir até você pra poder te ter por perto. Só queria que você enxergasse motivos pra vir sem eu ter que te buscar, e principalmente, pra ficar sem eu ter que te pedir."

Enunciavel (via devoras)

(Fuente: enunciavel, vía devoras)

"O correr da vida embrulha tudo; a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. Ser capaz de ficar alegre e mais alegre no meio da alegria, e ainda mais alegre no meio da tristeza…"

Guimarães Rosa  (via quoteiros)

(Fuente: racionador, vía quoteiros)

"Já pensei várias vezes sobre a explicação do amor. Já li em alguns livros que ele é a mistura de todos os sentimentos. Outros dizem que ele não tem explicação. Meus pais sempre me contavam que ele é uma sementinha que o vento traz só para as pessoas que fazem coisas boas. Cresci vendo alguns filmes que me trouxeram tantas dúvidas… O amor era só se esbarrar com alguém em algum corredor da escola? Ou passear pelo campo e encontrar um príncipe em cima de um cavalo branco? Percebi que não era nada disso quando tive o meu coração partido pela primeira vez. Já cheguei a acreditar que esse tal amor era tudo história da carochinha, que era apenas atração física e tesão que unia as pessoas. Mas aí, você apareceu naquela terça-feira chuvosa oferecendo uma carona até a minha casa. Me fiz de difícil dizendo que não precisava e que logo logo o sol iria aparecer. Mas estava tão longe de casa e até que eu chegasse lá andando pegaria uma gripe daquelas. No caminho entre ‘’Mas aí, qual teu nome?’’ e ‘’Você passa por aquela rua todo dia?’’ Você me perguntava se tudo bem colocar uma música pra tentar espantar o silêncio que havia nos dominado. E naquela troca de estação, por coincidência ou não, você resolve deixar naquela bendita música do Los Hermanos que me deu uma vontade louca de cantar porque era a minha música favorita. Você começa a rir e tentou me acompanhar logo na parte ‘Até quem me vê lendo o jornal na fila do pão sabe que eu te encontrei…’ Assim que a música acabou já estávamos perto da minha casa. Disse um tchau com um aperto no coração, querendo estender aquele momento até o fim da vida se eu pudesse. Você falou seu nome e pediu meu telefone pra gente combinar de fazer alguma coisa na sexta. Nunca fiquei tão ansiosa pra ver alguém como eu queria ver você. Fomos na livraria, demos uma volta no lago, tomamos sorvete e por fim demos comida aos patos. No meio das gargalhadas por causa da sua camisa suja de calda, você olhou pra mim da forma mais doce que poderia existir. E naquele instante eu lembrei que meu avô sempre dizia que as coisas mais bonitas a serem ditas são através dos olhos. Eu pude então perceber que o amor finalmente havia aparecido para mim. Não em palavras e muito menos pelo vento. Mas pelo brilho intenso daquele olhar que automaticamente clamava por um sorriso meu que era o mesmo que dizer: Eu também amo você."

Restos de um naufrágio. (via autorias)

(Fuente: acrescentada, vía autorias)